Web Designer / Photography

Sofrer até ao último minuto

AFC é campeão da Série B da III Divisão

Porque motivo o futebol desperta tantas paixões? Porque motivo as adversidades do quotidiano são esquecidas quando nos sentamos numa arena à volta de um rectângulo relvado para assistir a 22 homens a degladiar-se por uma bola?

 

Quem assistiu ao encontro do passado Domingo, dia 29 de Maio, entre a equipa principal da cidade, Amarante Futebol Clube e o Joane, ficou a perceber o porquê. O Estádio Municipal foi palco não só de um jogo de futebol decisivo para a subida da equipa a um escalão superior, mas sobretudo de festa, antes, durante e após o jogo.

As entradas eram gratuitas para as senhoras e crianças/adolescentes até aos 16 anos, por isso, apenas podemos estimar, mas com algum grau de fiabilidade, que estiveram cerca de 4.000 pessoas. Com a bancada principal completamente cheia, com pessoas de pé ou nas escadas, acrescentou-se uma bancada superior muito bem composta, isto apesar do tempo chuvoso.

A festa começou bem cedo com um arruado pela cidade de bombos e gigantones trajados com o equipamento alvinegro. Depois, entraram no estádio minutos antes do encontro. Com eles, os “Gonçalinhos”, escalão de pré-competição do AFC, trazendo um enorme toldo com motivos do clube e da cidade; e ainda um grupo do “Programa Escolhas – Projecto de Percursos Integrados” munidos de balões coloridos. Perfilaram-se todos para a bancada central e no momento da subida das equipas ao relvado, os balões foram lançados. Para animar ainda mais o ambiente, todos os jogadores das equipas de formação estavam equipados a rigor.

Relativamente ao jogo, esse, revestia-se de carácter decisivo, encontrando-se o Amarante Futebol Clube a necessitar de um ponto para garantir um dos 2 lugares que davam acesso à subida à II Divisão. E o jogo começou de forma serena, inclusivamente com um remate de algum perigo por parte dos amarantinos. Mas, no minuto 23, o estádio gelou quando Pedro Carneiro travou um perigoso contra-ataque adversário, tendo sido expulso por a falta ter sido cometida quando o jogador ia isolar-se e ficar no enfiamento da baliza.

Apelou-se ao espírito de sacrifício dos jogadores, que não regatearam esforços, e o jogo tornou-se sobretudo numa batalha a meio campo com alguma virilidade à mistura. Nas bancadas, os incentivos dos atletas juvenis com eco na bancada contrária por parte da claque amarantina não deixavam o espírito esmorecer.

Mas, na verdade, com o conhecimento de que o jogo das equipas concorrentes à subida não dava margem de manobra para erros e um golo sofrido poderia ser fatal, os nervos começaram a sentir-se. E um remate perdulário de Tiago Silva por cima da trave seguido de ou outro calafrio junto à área amarantina serviram para aumentar a ansiedade.

Os 5 minutos de desconto foram arrepiantes com algumas bandeiras desfraldadas e a assistência a cantar: “Campeões, campeões, nós somos campeões…”. Mas o cenário de subida, mais a mais como campeã da Série,  poderia num minuto transformar-se num ingrato terceiro lugar. Por isso foi um momento de explosão quando o apito final soou e os intervenientes no jogo e as pessoas na bancada se abraçavam efusivamente.

A invasão de campo foi inevitável. E os jogadores mantiveram-se no mesmo, junto daqueles que os apoiaram nesta longa caminhada. Na hora da descompressão, a festa fez-se no relvado com familiares e adeptos, em privado no balneário, já de noite numa volta pela cidade de autocarro, num retemperar de forças num jantar em grupo e por fim, noite dentro de novo junto dos amigos.

Reeleição

E porque o dia seguinte foi dia de trabalho, teve lugar na passada segunda-feira a Assembleia Geral para eleição dos Corpos Sociais do AFC para o mandato dos próximos 2 anos. Não foi uma Assembleia Geral muito concorrida e candidatou-se apenas uma lista que, com uma ou outra alteração de pormenor, manteve praticamente o elenco dos corpos sociais anteriores. Assim, na estrutura do clube mantiveram-se os Presidentes: da Assembleia Geral, Sr. João Pedro Soares Pinheiro; da Direcção, Prof. Eduardo Jorge Medeiros Pinto; e do Conselho Fiscal, Engº. José Francisco da Silva Fonseca. Foi agendada para o próximo dia 8 de Julho, pelas 21 horas, a tomada de posse dos órgãos eleitos.

| VER GALERIA DE FOTOS COMPLETA |

Comments are closed.